Yuko Fujii derruba os preconceitos no esporte

No primeiro treinamento de judô de Yuko Fujii no Japão, tem mais de 30 anos, um garotinho a derrubou no tapete e ela caíu de cabeça. A partir desse momento não quis voltar a praticar artes marciais.

Mas hoje ela faz história no esporte e na sociedade do Brasil como a primeira mulher a se tornar técnica da seleção masculina brasileira de judô.

Num Brasil tradicionalmente machista e num esporte dominado por homens, seria praticamente impensável que a seleção masculina tivesse um técnico que é uma mulher!

Em modalidades profissionais já não é normal que uma mulher seja treinadora de um time feminino, mas é quase inaudito que uma mulher treine times masculinos.

Por isso mesmo, a escolha de Yuko foi uma surpresa agradável que representou um avanço para acabar com a descriminação para com as mulheres não só no judô, mas no esporte em geral.

É frequente as mulheres enfrentarem descriminação no esporte no Brasil. No futebol, por exemplo, de longe o esporte mais popular entre os brasileiros, tradicionalmente as mulheres são desencorajadas de tomar parte e jogadoras famosas como Marta Vieira da Silva recebem muito pouca atenção, quando comparado com seus pares homens.

A Confederação Brasileira de Judô espera estar a contribuir para alterar isso.

Yuko Fujii é um ótimo exemplo do cada vez maior reconhecimento do papel das mulheres no esporte. Isso é ainda mais verdade no judô, um esporte em que durante séculos as mulheres tiveram acesso muito condicionado.

Yuko define o seu estilo de treinamento como sendo totalmento direcionado para o indivíduo. Ela não ensina o seu estilo próprio aos atletas, preferindo trabalhar com eles, tendo em conta os pontos fracos e os pontos fortes de cada um, criando estilos próprios.

Os atletas demonstram seu reconhecimento não poupando nos elogios, e estão muito satisfeitos com sua nova técnica.

Leave a Reply